Os vários papéis da nossa vida

Cá estou as três da manhã acordada desde a uma porque?A  Julia não dorme? Minha filha está lá no bercinho lindamente adormecida e a mamãe com insônia! Sim, minha gente!

Coloque na panela: ansiedade, volta ao trabalho, bebê, mamãe preocupada, 6 meses sem dormir uma noite inteira e misture bem! 

Segunda-feira volto ao trabalho depois de 6 meses curtindo muito minha pequena! Volto com a sensação de “como assim?” mas de verdade? Acho que será bom pra todos os envolvidos! 

Julinha esta adaptada com a vovó, agarra ela quando vê e dá com o bracinho para ir no colo dela. Também vovó é bom demais né? 


Chego lá depois das horinhas para adaptação que fico longe e me deparo com essa tranquilidade! 

Eu achava impossível me separar dela por mais de 30 minutos e ainda estou começando a me acostumar com a ideia, não é fácil, vide como meu organismo está reagindo, no alerta total. São nove meses na barriga e seis sem desgrudar um minuto! 

Na adaptação fizemos pequenos períodos afastadas e parece que aos poucos vamos entendendo que não somos uma! 

Andei pensando, nós temos vários papéis na vida, somos: mulheres, mães, esposas, profissionais e mais um milhão de coisas. Quando nos dedicamos apenas a um papel todos os outros se desequilibram! 

Meu casamento está precisando de uma atençãozinba extra, minha mulher está precisando de cuidados, a profissional precisa acordar para que a mãe fique feliz e satisfeita.

Pensar nisso alivia aquela danada da culpa que sinto de ficar longe do meu bebezinho, a saudades de teima em maltratar mas além disso, faz sentido se você buscar lá no fundo dos seus sentimentos todos os papéis da sua vida! 

Se tenho um papel preferido? Claro que nesse momento é ser mãe, se vai mudar? Acho que não, mas gosto de todos os outros e são importantes para minha completude! 


Vamos que vamos! Pra casa da vovó cedinho, brincar e curtir o tempo com ela enquanto a mamãe vai trabalhar! 

Quem aí já passou, está passando ou passará por isso?

Um beijo,

Mamãe Up

Anúncios

Mudanças da vida

Essa semana a família Up mudou de casa! Sim,😅  estou de 8 pra 9 meses de gravidez mas foi agora que deu certo e vamos lá! Com ajuda e fé tudo dá certo.

  
Fiquei refletindo em como as mudanças são boas e ao mesmo tempo incômodas para todos nós né? 

Mudanças tiram a gente da zona conforto causando sensações diversas e me peguei pensando em quantas mudanças ainda temos pela frente com uma filha a caminho! 

Começam na gestação quando você se pega pensando em comer direito para virar um hábito saudável e dar exemplo futuramente para aquele ser novinho que estará sob sua responsabilidade, passando pelas mudanças que a maturidade trás durante esses nove meses de espera pensando em educar ali na frente e chegando na grande transformação que é o nascimento.

O nascimento ah esse sim é a grande mudança na vida dos envolvidos! Começamos a pensar em toda a vida a partir daquele momento mágico que se inicia ali! E que responsabilidade! 🙆🏻😀

A casa nova é mais espaçosa e mudamos pensando na Julia! Realizarei um sonho: o quarto dela! Tudo direitinho, com planejamento e espaço! 

E querem ver o resultado?  

 Minha certeza de que mudanças são sim positivas paira dentro da gratidão que sinto neste momento! O melhor presente de natal que poderia receber da vida…

Aliás bom momento pra desejar a todos vocês um Natal mágico, de paz e alegria! ❤️🎄 e um Ano Novo cheio de coisas boas! 

Que venha a renovação! Que venha o nascimento!

Um beijo pra vocês,

Mamãe Up 

Um pouco da história 

Quem começa a acompanhar o blog sendo familiar, conhecido, amigo ou seguidor pode não conhecer a história da Mamãe Up, vou contar nesse post como nasceu o sonho de ser mãe.

Aos quinze anos comecei a ter alguns sonhos onde uma menininha de pele clarinha, olhos esverdeados e cabelo preto me dizia com um sorriso lindo: “Mamãe eu estou te esperando”, naquele tempo eu achava bonitinho e ponto.

Com o passar dos anos esses sonhos foram se repetindo de formas variadas: Estava grávida num deles, amamentando em outro, ajudando a dar os primeiros passos até que um dia a menininha dizia: “Eu vou chamar Julia”. Era natural para mim então, dizer por aí que eu sabia que teria uma filha chamada Julia, um dia!(quem convive comigo desde aquela época sabe disso)

Vida que segue e a Mamãe Up aqui conhece um sujeito que tinha sido casado por anos, sem filhos e que dizia querer viver a vida tomando cerveja, dançando, viajando e trabalhando o menos possível para não atrapalhar essas atividades descritas em primeiro, apenas viabiliza-las. Eu que saia de um relacionamento triste e conturbado a pouco achei aquilo genial e resolvi ficar e ver no que dava, afinal alguém que queria fazer as três coisas que mais adoro na vida não poderia me fazer mal.

Só que um belo dia o senhorito em questão me pergunta: Você quer ter filhos? Estavamos nos apaixonando, aquela fase inicial do romance na qual você quer que cada resposta seja exata para não ter de ir embora, mas respirei fundo e disse a verdade: “É o maior sonho da minha vida e ela se chamará Julia”. Quase matei do coração o pai da Julia, pois além do sonho ser compartilhado o nome de escolha era igual! (acreditem se quiser). Eu, intimamente acreditava que por ele ter tido um casamento longo e sem filhos não queria ser pai, mas era ao exatamente o contrário!

Começou ali uma história de amor, verdade e sinceridade que dura até hoje e em Abril deste ano, descobrimos que esperavamos um bebê. A ansiedade e o amor tomaram conta da vida e quando soubemos que era uma menina ( eu já sabia mas tinha medo de admitir) parecia gol do Brasil aqui em casa!

Estou gravida de 8 meses agora, da dona Julia.

O inico da gestação foi dificil, tive descolamento de placenta e o medo de perder a Julia no inicio fez com que toda aquela felicidade inicial desse lugar a incerteza. Depois uma crise renal fortissíma, seguida de enjoos homéricos, fazia minha euforia de estar vivendo um sonho ficar ali, abafadinha dentro do coração. Ganho de peso fora do normal, até que a curva glicêmica bateu próximo do Diabetes Gestacional e o susto fez com que uma dieta rígida fosse seguida!

A partir daí, equilibrei meu organismo e pude curtir o lado bom de estar grávida: Os presentes começaram a chegar, a barriga a crescer, a emoção, os ultrassons, o chá de bebê, a preparação da mala para a maternidade e agora estou me preparando para fazer o ensaio de gestante! 🙂

Compartilho com vocês a foto do último ultrassom que ficou gravada no meu coração:

A alegria e a emoção que envolvem este momento só me fazem ter vontade de uma coisa:AGRADECER!

Além de compartilhar, aqui e com todos que me cercam a realização de um sonho, ser MÃE!

Um beijo,

Mamãe Up