Tentando equilibrar corpo, mente e coração! 

Chegamos ao quinto mês! 

Que delicia é ouvir os gritinhos da descoberta da voz, os sorrisos mais e mais banguelas, ver você rolando no chão e virando de bruços, ver seu desenvolvimento! 

Como está grande, meu Deus! A curva do crescimento está em 95%, se desenvolvendo muito bem, está esperta e alegre! 


Esse mês iniciamos as frutinhas! Na próxima semana 🙂 teremos banana, maçã e pera no cardápio da baby Up e tem adaptação rolando na casa da vovó! 

Sai todos os dias dessa semana por uma, duas e três horas, deixando minha deliciurraaaaa aos cuidados da minha mãe, coração apertado de saudades mas é necessário construir a rotina pra volta ao trabalho! Deixei  com leite materno tirado a duras penas para a vovó dar na mamadeira. 

Meu leite diminuiu a ponto de quase secar essa semana! Tive uma infecção de vias aéreas superiores, a famosa sinusite agravada pelo meu estado emocional e cansaço, acredito eu! Fato é que a mais de uma semana estou bem mal de saúde! 

Tive que tomar antibióticos e anti-inflamatórios, seguindo com a rotina nada fácil fisicamente que é cuidar de um bebê, resultado? Ainda não estou 100% e tivemos que recorrer a fórmula infantil pela primeira vez na quinta-feira! 

Pra mim é difícil! Gosto de amamentar exclusivamente, acho importante e optei por isso tendo até quinta-feira condições de manter mas a Julia estava reclamando de fome e mamou a fórmula com avidez! 

Não ia contar pra ninguém, queria guardar comigo a tristeza de não ter mais exclusividade no aleitamento materno mas quem tem um blog de maternidade tem o compromisso com a transparência no intuito de ajudar outras mães! 

Continuo amamentando mas a produção estava baixíssima por causa da infecção que não melhorou ainda! 

Essa madrugada a produção deu uma melhorada, aluguei uma bomba elétrica para estimular porque não quero e não vou desistir da amamentação e consegui tirar 80 ml! 


Tenho fé que vai voltar ao normal meu leite mas também tenho certeza que fiz tudo que pude para mantê-lo e estou tentando equilibrar a cabeça com o coração caso não aconteça! 

Não é fácil… Já chorei, já tive insônia, mãe sofre! AMAmentar é bom demais, eu amo! 

Tem mais um problema rolando nas entrelinhas! Parei de perder peso e ainda estou 10 quilos acima do peso, fui comprar roupas para voltar ao trabalho e o instinto feminino gritou de tristeza!

Existem mulheres que engordam pouco na gestação, não foi meu caso tenho uma eterna briga com a balança e ainda existe um caminho longo para ser percorrido!

Dividir as experiências faz com que a gente tenha certeza: não estamos sós! Somos humanos, cheios de incertezas, medos e inseguranças mas falar disso ajuda no processo!

O importante MESMO pra mim é que a Julia está forte, saudável e feliz!


Um beijo,

Mamãe Up

Anúncios

Ordenha das mamas 

O bebezinho nasce e lá estamos nós mães de primeira viagem com muita informação teórica e nenhuma prática para começar a amamentação. 

O bebê de um lado não sabe mamar, a mamãe de outro não sabe amamentar e muitas vezes falta orientação sobre o assunto.

Quando a Julia nasceu, com tudo que li na gravidez me senti perdida, não sabia se o leite havia descido, se a pega na hora da mamada estava correta e pior, não sabia a quem recorrer, foi então que uma amiga me indicou uma consultoria de amamentação.

Não sabia que existia esse tipo de consultoria e com ela aprendi a colocar a Julia no colo na melhor posição para ela e para mim na hora de mamar, posicionar a boquinha para a pega correta e ordenhar o leite que estava começando a endurecer minhas mamas. 

Não consegui entrevistar a Dani (a consultora que me ajudou) mas conversei com a Anna enfermeira e proprietária da Momy  Assessoria  para sabermos um pouco mais sobre o assunto: 

1-Qual a importância da ordenha no aleitamento materno? Quais tipos de problemas são evitados com a prática?

 A ordenha das mamas é uma grande aliada do aleitamento materno durante toda a amamentação, mas em especial logo após o parto e no retorno ao trabalho. A função da ordenha é substituir a sucção do bebê com consequente estimulação das mamas e esvaziamento das mesmas. A retirada do leite através da bomba ou por ordenha manual evita problemas causados pelo acúmulo de leite como o ingurgitamento mamário e a mastite.

Além de estimular a produção de leite, pois quando as mamas permanecem cheias a produção reduz ou cessa já que o organismo entende que não há nenhum bebê mamando e então não precisa produzir.

2- Anna, sabemos que muitas mulheres tem medo quando chega a hora de voltar ao trabalho e prejudicar o aleitamento materno. A ordenha garante à mulher que retorna suas atividades profissionais a continuidade da amamentação?  

Para a mulher que retorna ao trabalho e deseja continuar  com a amamentação a ordenha é fundamental. Ela permite grandes possibilidades da continuidade do aleitamento mas alguns cuidados precisam ser seguidos, como a ordenha frequente das mamas para que a produção não reduza.

3- Qual a dica que você dá as mamães de primeira viagem que estão começando a ordenha? 

Informem-se sobre as maneiras de ordenha, como realizar a ordenha manual, se optarem pela bomba extratora qual modelo se adapta às suas necessidades e os cuidados a serem tomando durante a sua utilização. A realização da ordenha permite que a amamentação prossiga sem grandes problemas, tanto pela estimulação das mamas a produzir mais leite como pela prevenção de complicações.

Minha experiência de mãe para compartilhar com vocês é:  
-Antes de voltar ao trabalho vou fazer uma consulta com a Anna e me informar de todas as possibilidades para continuar o aleitamento materno.

– Durante minha licença eu usei uma bomba de amamentação muito boa que comprei por indicação de uma amiga pois com a ordenha manual não conseguia aliviar os seios já muito cheios.

Para mim funcionou muito bem essa bomba manual da Lansinoh. Só deixando claro que não tenho nenhuma parceria comercial com a marca.

Essa bomba não é machucou os bicos dos seios e em comparação com a bomba convencional consegui retirar muito mais leite com menor número de bombadas. 

Quando a Julia completou 2 meses tive uma crise renal e não queria levar minha filha ao hospital comigo, então tirei o leite com a bombinha e deixei uma mamadeira para minha mãe que ficou com a baby no carro enquanto eu era atendida. 

Quem amamenta em livre demanda sabe o desespero que dá nessas situações e dentro da minha inexperiência consegui resolver dessa maneira. 

– Eu utilizo só nessas situações emergenciais mas quando voltar ao trabalho pretendo continuar amamentando e quero que a Julia possa contar com meu leite durante o dia, por isso também investi nessa bomba mais moderna. 

Trabalho na rua, externa o dia todo, portando uma bomba elétrica não me atenderia a necessidade.

Compartilho com vocês essas informações que, para muitas mamães pode ser o dia a dia, mas que para quem está na primeira vez pode ser valioso. 

A sensação de voltar ao trabalho e ter o leite materno secando deve ser frustrante e assusta muitas mulheres, por isso espero ter ajudado vocês com essas informações! 

Agradeço a Anna, pelo seu tempo e pela forma gentil como atendeu ao Mamãe Up e deixo ali em baixo os contatos dela para as mamães que precisarem! 

Um beijo,

Mamãe Up

Serviço:  

Anna Carolina Polato Yanagiura Gomes

Proprietária da Momy Assessoria para gestantes e recém mães.Enfermeira formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e especialista em neonatologia pelo Centro Universitário São Camilo São Paulo.

www.momyassessoria.com.br

Email: contato@momyassessoria.com.br

WhatsApp: (14)9.9801.5897

Instagram: @momyassessoria 

Mitos e verdades sobre amamentação 

Como qualquer outra situação na vida acredito que a amamentação pede bom senso e maturidade à mãe.

O leite materno exclusivo é o alimento ideal para o bebê até os seis meses de idade, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) porém ouço de muitas mães que a pressão para que tudo aconteça de forma romântica é muito grande! 

  
Vamos aos fatos? A maioria das mulheres relatam dor no início da pega do bebê, algumas têm o bico invertido, tem quem não consiga dar o peito por cirurgias anteriores e tem quem não queira! 

Casos de refluxo e alergias alimentares também são fatores que interferem em algumas situações. 

Falando abertamente: acredito que cada um é cada um! 

Quero dar de mamar para Julia até quando puder, até quando ela aceitar mas sei que se por qualquer razão isso não puder acontecer, não posso e não devo me sentir culpada.

Toda mãe quer o melhor para seu filho, mesmo que seja o melhor, dentro do que ela acredita ou tem informação e possibilidade para fazer.

Vamos aos mitos e verdades mais perguntados aos médicos :

Prótese de silicone prejudica a qualidade do leite?

Com as técnicas atuais de colocação de próteses mamárias, geralmente não, mas dependendo da técnica pode atrapalhar a amamentação por interferir na quantidade e na saída/retirada do leite, mas não na qualidade dele.

E a mamoplastia redutora? (redução das mamas)

Pode atrapalhar a amamentação por interferir na quantidade e na saída/retirada do leite.

Canjica e cerveja preta estimulam a produção do leite?
A mãe que está amamentando deve tomar bastante líquidos (pelo menos 1 litro por dia), para garantir uma boa produção de leite. Não há comprovação científica de que determinados líquidos possam aumentar o leite, então, a mãe pode ingerir o que mais gostar ou preferir. Alcoólicos são contra-indicados durante a amamentação, assim como o tabagismo, porque podem passar para o leite substâncias prejudiciais.
O leite materno pode ser congelado?

Sim, pode. O frasco de leite ordenhado deve ser imediatamente guardado na geladeira ou no freezer. O leite cru (não pasteurizado) pode ser conservado em geladeira por até 12 horas, e nofreezer ou no congelador por até 15 dias.

Estresse faz o leite secar?

Pode fazer, pois é um estímulo negativo à amamentação: o medo, a dor, o stress, são fatores que aumentam a adrenalina no sangue materno e esta faz com que se diminua e estímulo para produção do leite materno.

A alimentação da mãe reflete no leite?
A mulher que amamenta deve beber bastante líquidos ao longo do dia e se alimentar bem. A qualidade da alimentação materna deve visar a sua saúde e o seu bem estar, sendo o leite materno, consequência. O leite materno apresenta composição semelhante para todas as mulheres do mundo, apesar das surpreendentes diferenças alimentares entre elas, apenas as com desnutrição grave têm seu leite afetado em quantidade e qualidade. É claro que os exageros devem ser evitados, bem como as bebidas alcoólicas e o tabagismo.
Existe uma posição ideal para amamentar?

Para uma boa e eficiente amamentação deve haver uma boa “pega” do bebê ao seio materno e para isso, uma posição confortável e relaxada da mãe. O bebê deve estar com roupas adequadas, de preferência com braços e pernas livres, com corpo voltado para a mãe e cabeça alinhada com o corpo. As mamas devem estar expostas e a mãe deve segurar a mama em forma de “C” (dedo polegar na parte superior e os outros 4 dedos na inferior) com cuidado para deixar a aréola livre e para não fazer forma de “tesoura”. Existem sinais para verificarmos se houve uma boa “pega”:

– A aréola foi em grande parte ou, quase toda, abocanhada (não deixar o bebê pegar só o mamilo, pois machuca o seio materno e não sai leite! O leite está “guardado” na aréola)

– O queixo do bebê está tocando o seio

– A boca do bebê está bem aberta e seu lábio inferior está voltado para fora

– A aréola está mais visível acima da boca do que a baixo
 Quando a mãe produz muito leite e quer doar pode interferir na amamentação do filho?

Não, o estímulo principal para produção de leite é a sua saída ou retirada, se está sobrando, a tendência é que se continue produzindo abundantemente. Inclusive, a retirada do leite pode ajudar a melhorar o desconforto de mamas muito ingurgitadas e facilitar a pega do filho ao seio.
Pegar sol nos seios é benéfico à saúde?
O tratamento para acelerar a cicatrização de lesões mamilares com banho de sol, atualmente não tem sido mais recomendado, pois a manutenção da hidratação dos tecidos machucados é importante para uma melhor recuperação, podendo-se passar o próprio leite materno em fissuras que, por ventura, tenham ocorrido. Mas neste caso é importante verificar a pega do bebê ao seio materno, que se adequada, não deve machucar a mãe. É preciso cautela na recomendação de cremes, óleos ou loções, pois eles podem causar alergias, ou ainda, afetar a amamentação.

Algumas mamães mencionam sobre amamentar deitada ser bom para o bebê e mamãe quando ele está um pouquinho maior,com  uns três meses, a mãe pode estar cansada, esse modo dá uma aliviada para algumas. E não dá infecção no ouvido como pensam (um mito). 

O doutor Luiz Augusto Melo, pediatra, me contou um pouco sobre como ele orienta em seu consultório nos primeiros momentos pós nascimento: “O aleitamento materno é importante à criança, pois além de todos os nutrientes, temos uma rica quantidade de imunoglobulinas responsáveis pela imunidade do bebê , promovendo também o vínculo materno fetal , sendo importante para a mãe também pois proteje contra o câncer de mama e de ovário.

O leite desce por volta do terceiro ao quinto dia ( apojadura) e a mãe tem que oferece à criança toda vez que esta solicitar ( livre demanda) e sempre que possível oferecer as duas mamas preferencialmente alternando o inicio das mamadas .

Cada criança tem a sua duração de mamadas, quanto mais mamar maior será o tempo da próxima mamada.

Para amamentar a mãe deve ficar sempre sentada e confortável e a criança com o pescoço alinhado com o corpo e uma boa pega é importante para produzir mais leite e evitar as rachaduras dos mamilos.

A aréola deve estar mais visível acima da boca que abaixo.

O leite pode ser conservado na geladeira por mais ao menos doze horas e no freezer por quinze dias, se retirado. 

Saliento mais uma vez que o contato com o calor da pele da mãe traz a criança o sentimento de segurança e amor que ela necessita.” 

Mamães e papais Up  acalmemos  nossos  corações porque com informação, buscando ajuda e confiando que cada situação acontece por algum motivo, tudo dará certo! 😉 

Espero que tenham gostado. 

Um beijo 

Mamãe Up 

Fontes de pesquisa: http://www.brasil.gov.br http://brasil.babycenter.com