Sem romantismo

Mamãe Up está de visual novo! Não, eu não, o blog! Rs Criatura e criador se confundem eu sei, mas é do blog que estou falando repararam? Gostaram? 
A Camila do Eles Crecem desenvolveu com muito carinho a identidade visual do Mamãe Up, super recomendo o trabalho dela! Clicando ali no link ou no @elescrescem você entra em contato com ela!   

Mas no post de hoje vou desabafar! Sim, é preciso!

Pensei em escrever sobre H1N1 e a dificuldade para vacinação, mas hj eu preciso conversar com vocês sobre como a maternidade é o tempo todo dúbia!

Aliás conversar é algo que não rola muito quando se tem um bebê de dois meses em tempo integral aos seus cuidados! Vários temas começam e terminam no soar de um unhééé. 

Vivenciando essa dualidade nos dois quase três que tenho de mamãe sinto essa imensidão de altos e baixos e queria compartilhar pois imagino que muitas mamães e papais devem sentir o mesmo, afinal nessa viagem que se chama: ter um filho, não estamos sós e podemos/devemos nos ajudar! 

Eu me sinto explodindo! É a palavra que mais se encaixa para mim neste momento! Explodindo de amor, de emoção, de felicidade mas também de peso, de cansaço, de dor! 

Essa dualidade me deixa confusa e completamente desnorteada tanto que essa semana eu levei um tombo! Sim minha gente, fui ao chão, bati a testa e essa foi a prova do que falo: carregar 84quilos com 1,65 de altura não é para mim! 

Meu peso estacionou! Faz um mês que não desce, nem sobe. Mesmo com dieta, mesmo amamentando! 

Aí as mamães radicais, aquelas que adoram apontar o dedo na cara ao invés de tentar entender vão dizer: “não se preocupe com isso agora!”. Não dá! Não é só estético, é físico o incomodo! 

Pra ajudar o quadro eu tive colica renal e amamentando não quis expor a Julia no hospital, resultado: muita dor e sensibilidade leia-se irritação a flor da pele! 

Julia parece que compreendia o que estava acontecendo com a mamãe e dormiu a melhor noite da vida dela, 6 horas seguidas, no meu pico de dor! Eu agradeci a Deus mas preciso falar: NÃO ESTÁ FÁCIL! 

Romantizar a maternidade é o perigo maior que vivemos hoje em dia com as redes sociais! Todo mundo quer sair sorrindo na foto e às vezes a humanidade fica esquecida num filtro do instagran.

Me sinto abençoada de ter minha pequeninha nos braços, passamos a primeira páscoa juntos, em família! Me sinto agradecida por toda ajuda e parceria do meu marido e minha mãe neste momento mas existem questões  que são só minhas! 

Sentir e falar sobre,com sinceridade, sem florear faz da minha maternidade real, humana e por que não dizer mais bonita? 

Quem aí está passando ou sente algo parecido? Me conta vá? 🙂 assim me sinto menos ET Rs 

Um beijo,

Mamãe Up 

Anúncios

A primeira semana a gente nunca esquece 

Sempre ouvi falar que os primeiros dias com seu filho em casa eram desafiantes mas não tinha a menor ideia do como eram esses momentos! 

Ansiedade, descoberta, cansaço, alegria, tudo misturado a hormônios, mamas doloridas e incertezas! 

Juntamente com tudo isso tive muita perda de sangue na cesariana. Isso fez com que a fraqueza aparecesse nos primeiros dias de amamentação tornando esse momento mãe e filha realmente desafiante quase que impossível se não fosse a força de vontade e o apoio da família + PapaiUp! 

Porém quando vemos aquele rostinho novo pela casa, sorrindo depois de uma mamada, a difícil arte de aprender a dar de mamar enquanto o bebê aprende como fazer fica recompensadora! 

Tudo é lindo e estressante! Sim, poesia e realidade paralelamente numa química incrível!  

 
Chegamos da maternidade e sábado fomos ao pediatra porque estávamos com muitas dúvidas, tudo bem com a a Julia, pais de primeira viagem com o coração tranquilo só um pouco de ictericia comum pra idade e hoje retornamos no doutor Galvão para pesar e realmente ver como estão as coisas! 

A Julia nasceu com 3.090, saiu da maternidade com 2750 e hoje pesou 3075 \o/ pais, vovós e família comemorando!

  

A amamentação foi um capítulo à parte essa semana! Incrível como pode ser tão bom e tão difícil ao mesmo tempo! A gente ama aquele ato de alimentar, de ser essencial àquele serzinho mas no meu caso está sendo uma batalha! 

Muita ajuda dos profissionais que consultamos, de familiares e do Papai Up incansável, estamos vencendo! Falando nisso super indico: consultoria de amamentação! Eles dão dicas valiosas é que ajudam demais, indico: http://espaco-nascente.blogspot.com.br quem veio me atender foi a Daniela, investimento garantido! Trabalho sério e carinhoso! 🙏🏻

Aliás aqui antes de terminar quero dizer que o papai Up está me surpreendendo! Eu imaginava que você seria um pai incrível mas esses 11 dias me mostraram que ele nasceu pra isso eu e a Julia somos privilegiadas! Olha o que ele escreveu pra ela: Carta para Julia ney.me/1ZZCSOn ❤️ 

Um beijo 

Mamãe Up 

Ela chegou 

Oi gente linda, por aqui tempestade de emoções!

Estávamos tranquilas, na segunda feira, eu e dona Julinha no barrigão, quando de repente, as 10h30 da manhã, um sangramento de cor viva (como o menstrual) apareceu para nos visitar! Com toda a informação que tenho não achei que era urgente, mas o medo chegou por aqui, como forma de intuição! 

Tinha consulta agendada com a doutora Carla Gimenes às 15h então fui almoçar com minha mãe e seguimos pra lá, não pensei em avisar minha médica porque achei que era o tampão ou ela se ajeitando para nascer!

Aqui fica meu alerta gravidinhas: sangramento vivo (cor de sangue mesmo) na gestação não é normal, nem no início, nem no meio muito menos no final! Sempre converse com médico (a)

Chegando na doutora Carla eu informei sobre o ocorrido de manhã e ela se preocupou! Fez o exame de toque e ouviu o coraçãozinho dela me mandando direto para o Hospital Santa Joana para um cardiotoco (exame da barriga para verificar o bem estar fetal) e ultrassom.

Minha obstetra é muito tranquila mas senti preocupação no ar e a luz vermelha da intuição de mãe de novo acendeu quando ela disse: “já leve a malinha pra maternidade porque vocês talvez não saiam mais do hospital hoje”! 😳

Medo, ansiedade e alegria enchiam o meu coração e o do papai Up! O hospital estava lotado de atendimentos prioritários e o sangramento já havia parado, então aguardamos ser atendidos e fui conversando com a minha obstetra pelo celular, quando o cardiotoco mostrou a Julia com batimento cardíaco alterado e o ultrassom uma artéria cerebral já apertada pelo tamanho! 

Meu coração berrava: tem que ser hoje! PapaiUp me apoiando na decisão e doutora Carla não teve dúvida: “estou a caminho”!  

 Julia nasceu dia 19/1, às 1h19, pesando 3,090 e medindo 49,5 na 38 semana de gestação! 

  
Uma cesariana de emergência, alegria, delicadeza e emoção:  Ela estava bem! ❤️🙏🏻

Não parei de chorar desde que ouvi ela chorando forte (apgar 10 e 9) até que acabaram a cirurgia! Um tipo de amor que olha, não é fácil de explicar em palavras! 

Ela estava lá, chorando e encostada no meu rosto, naquele momento único de ouvir minha voz e me reconhecer, sentir o braço forte do PapaiUp protegendo e o calor do amor que envolvia aquele momento! 

  
Realmente nada é igual! Nenhum momento, emoção ou acontecimento supera o que sentimos nesse instante ali! 👆🏻

Já estamos em casa com milhões de sentimentos, dúvidas e o coração cheio de amor!

  
Hoje tem consulta com o pediatra! Torçam por nós? 

Um beijo,

MamãeUp

 

Qual o momento ideal para engravidar? 

Semana de aniversário ( é amanhã gente!🎉) e paramos para dar uma pensada na vida e avaliar o que realizamos de fato no ano que passou! E poxa, esse ano foi fantástico pra mim!

Comecei conhecendo países que eu era apaixonada, em viagens divertidíssimas com o marido, trabalhei muito e fizemos nossa filha! Eita ano bom! 

O que eu quero para o próximo? Conhecer minha filha, aprender a ser mãe, cuidar de mim, trabalho e amor! Acho que está bom pra começar né? Podemos adicionar possíveis viagens a lista?  

Aí pode surgir a pergunta: mas foi tudo planejado!? Eu te digo: Não! Acredito que precisamos sim pensar se dá ou não para realizar as coisas que queremos mas deixar a vida em curso livre, às vezes, pode ser uma grata surpresa! 

Com a gravidez esse ano foi bem atípico, tudo mudou! A rotina diferente, alguns gostos, novos hábitos e limitações. Descobrimos em maio e de lá pra cá o foco foi cuidados e preparativos! 

Avaliando a gestação nesses momentos finais pude perceber que no tempo certo tudo foi se encaixando mas é importante pras mamães e papais aceitarem que nem tudo vem de uma vez só! 

No início a Julia não teria quarto, por exemplo, morávamos em uma casa pequena ela ficaria com a gente até mudarmos! Mas a alegria de estar grávida era tanta que pra mim tudo bem aquela solução! Até que percebemos que a logística não funcionaria por “N”motivos e resolvemos o problema com uma mudança de casa nos 40 do segundo tempo!  

 
O turbilhão de coisas que envolve a chegada do bebê na vida do casal faz a gente querer antever e resolver tudo e logo, mas não é à toa que levamos 9 meses pra gerar é um tempo no qual tudo se ajeita! Impressionante!

E nós amadurecemos no sentido do esperar. Sim, deixar de querer controlar a vida! 

Hoje estamos numa casa maior, com tudo arrumadinho, fiz exatamente tudo que tinha vontade: chá de bebê, fotos de gestante, quartinho, conversas com a barriga, obstetra dos sonhos, pesquisas! Deu tempo pra tudo!

Dá tempo, confia em mim! Isso que temos que ter em mente quando pensamos se está ou não na hora! Dá tempo de aceitar que nem tudo será perfeito, dá sempre tempo de sonhar, tem que dar tempo de viver o doce e o agridoce da gestação, de resolver cada detalhe no meio dessa correria que chamamos de vida! 

  
Porque estou contando isso!? Porque muita gente espera o “momento ideal” para engravidar! Não estou dizendo que planejamento não é essencial, é sim, mas às vezes relaxar e deixar a vida acontecer pode ser  o que você precisa! Pode ser bom e surpreendente. 

Então se eu posso dar um pitaco na sua vida em relação ao momento de engravidar seria esse: relaxe, deixe o barco navegar com mais calma, curta cada fase e viva com intensidade, menos aceleração e mais sonhos se você está pensando em um barrigão! 

 

Um beijo da quase mamãe, com quase 35 anos!🙆🏻😂

Mamãe Up 

Uma semana de flores e espinhos

Essa semana entramos no nono mês de gestação, com 36 semanas completas. 

Barrigão gigante, emocional a mil e confissões a fazer pra vocês! 

  

Foram alguns dias difíceis apesar do sorriso na foto, muito cansaço, pressão baixa e calor insuportável, nada clínico acontecendo, só a sensibilidade da proximidade, incertezas do momento e medos típicos, além claro de hormônios, muitos hormônios.

A disposição foi embora em alguns momentos  eu fiquei mais pensativa, analisando o quanto esses nove meses foram desafiantes para mim! 

Já contei nos posts anteriores que a gravidez não foi linda como eu imaginava que seria, mas graças a Deus tudo está caminhando para um final feliz. Pra mim foi um processo meio dolorido, cheio de descobertas assustadoras e muitos momentos de medo e insegurança! Tiveram momentos lindos claro, mas eu imaginava mais fácil, confesso! 

Muita gente pode pensar/ falar: só uma gravidez! Já tive três ou quatro ou mais! Percebi que realmente cada mulher é única assim como o processo de gestação e tudo que o envolve também, então se estiver julgando ao ler pare e pense nisso! 

Nome do blog é Mamãe Up mas meu compromisso em escrever semanalmente para tentantes, gestantes, mamães e pessoas em geral é com a verdade! Florear num texto é fácil, fica lindo e desinteressante!

Com altos e baixos, com dúvidas surgindo, medos que antes não estavam aqui, mas também com muito suporte por parte do papai Up e da família, alegria de pensar no grande dia, visitas ao quartinho nas noites de insônia, sonhos…

  
Nesse quesito só motivos pra agradecer! 🙏🏻 Julia vai chegar em meio à muito amor como eu sempre quis! 

Vamos tocando em frente minha gente que tem um ano novinho que chegou, tem nascimento e emoção à vista, têm hormônios fervilhando por aqui e tem verdade sempre pra vocês! 

Um beijo 

Mamãe Up 

Mudanças da vida

Essa semana a família Up mudou de casa! Sim,😅  estou de 8 pra 9 meses de gravidez mas foi agora que deu certo e vamos lá! Com ajuda e fé tudo dá certo.

  
Fiquei refletindo em como as mudanças são boas e ao mesmo tempo incômodas para todos nós né? 

Mudanças tiram a gente da zona conforto causando sensações diversas e me peguei pensando em quantas mudanças ainda temos pela frente com uma filha a caminho! 

Começam na gestação quando você se pega pensando em comer direito para virar um hábito saudável e dar exemplo futuramente para aquele ser novinho que estará sob sua responsabilidade, passando pelas mudanças que a maturidade trás durante esses nove meses de espera pensando em educar ali na frente e chegando na grande transformação que é o nascimento.

O nascimento ah esse sim é a grande mudança na vida dos envolvidos! Começamos a pensar em toda a vida a partir daquele momento mágico que se inicia ali! E que responsabilidade! 🙆🏻😀

A casa nova é mais espaçosa e mudamos pensando na Julia! Realizarei um sonho: o quarto dela! Tudo direitinho, com planejamento e espaço! 

E querem ver o resultado?  

 Minha certeza de que mudanças são sim positivas paira dentro da gratidão que sinto neste momento! O melhor presente de natal que poderia receber da vida…

Aliás bom momento pra desejar a todos vocês um Natal mágico, de paz e alegria! ❤️🎄 e um Ano Novo cheio de coisas boas! 

Que venha a renovação! Que venha o nascimento!

Um beijo pra vocês,

Mamãe Up 

Experiências com o barrigones

Eu experimentei muitas coisas novas durante toda a gestação! Estamos entrando na 34 semana e ainda me surpreendo com algumas emoções únicas como a que vivi com o ultrassom 4D.


Tão nítidas e reais as imagens! A sensação é de estar com o bebê pela primeira vez… Mágico gente!

Conhecer os contornos do rosto, ver detalhes como boquinha e nariz, a gente vai saindo do mundo da imaginação para o real com um detalhe: o bebê ainda está dentro da barriga!


Mas falando em emoções gerais da gravidez não posso deixar de citar dois momentos: o da descoberta e a hora de saber se era menino ou menina!

A descoberta da gravidez foi algo tão forte que não consigo comparar a nenhuma outra emoção! Parece que a possibilidade dá uma volta de 360 e te torna pai ou mãe naquele instante mágico em que você pega um pedaço de papel com uma alteração hormonal que vai mudar sua vida pra sempre!

Aqui em casa quando descobrimos o sexo parecia gol do Brasil na Copa 😀 eu e o PapaiUp tínhamos uma preferência sim, apesar de ter aquele sentimento “o que vier será bem vindo”! Queríamos uma menina, tínhamos escolhido o mesmo nome de menina para nossa filha antes de nos conhecermos!

E foi gooooool, uma menininha estava a caminho! Mais uma experiência incrível! Avassaladora e que deixou os dois, por dias sonhando acordados!

A verdade é que ter um filho é uma super viagem! Pra quem tem  vontade então é uma viagem cheia de aventuras e descobertas emocionantes!


Dizer que é fácil? Não! Nem romântico, muito menos prático! Têm momentos difíceis pra caramba, choro, incertezas, dificuldades mas tudo vale a pena!

Ainda aguardamos por aqui o grande dia que pode ser até 30 de janeiro! ❤️

Torçam por nós!!

Um beijo,

Mamãe Up