Sem romantismo

Mamãe Up está de visual novo! Não, eu não, o blog! Rs Criatura e criador se confundem eu sei, mas é do blog que estou falando repararam? Gostaram? 
A Camila do Eles Crecem desenvolveu com muito carinho a identidade visual do Mamãe Up, super recomendo o trabalho dela! Clicando ali no link ou no @elescrescem você entra em contato com ela!   

Mas no post de hoje vou desabafar! Sim, é preciso!

Pensei em escrever sobre H1N1 e a dificuldade para vacinação, mas hj eu preciso conversar com vocês sobre como a maternidade é o tempo todo dúbia!

Aliás conversar é algo que não rola muito quando se tem um bebê de dois meses em tempo integral aos seus cuidados! Vários temas começam e terminam no soar de um unhééé. 

Vivenciando essa dualidade nos dois quase três que tenho de mamãe sinto essa imensidão de altos e baixos e queria compartilhar pois imagino que muitas mamães e papais devem sentir o mesmo, afinal nessa viagem que se chama: ter um filho, não estamos sós e podemos/devemos nos ajudar! 

Eu me sinto explodindo! É a palavra que mais se encaixa para mim neste momento! Explodindo de amor, de emoção, de felicidade mas também de peso, de cansaço, de dor! 

Essa dualidade me deixa confusa e completamente desnorteada tanto que essa semana eu levei um tombo! Sim minha gente, fui ao chão, bati a testa e essa foi a prova do que falo: carregar 84quilos com 1,65 de altura não é para mim! 

Meu peso estacionou! Faz um mês que não desce, nem sobe. Mesmo com dieta, mesmo amamentando! 

Aí as mamães radicais, aquelas que adoram apontar o dedo na cara ao invés de tentar entender vão dizer: “não se preocupe com isso agora!”. Não dá! Não é só estético, é físico o incomodo! 

Pra ajudar o quadro eu tive colica renal e amamentando não quis expor a Julia no hospital, resultado: muita dor e sensibilidade leia-se irritação a flor da pele! 

Julia parece que compreendia o que estava acontecendo com a mamãe e dormiu a melhor noite da vida dela, 6 horas seguidas, no meu pico de dor! Eu agradeci a Deus mas preciso falar: NÃO ESTÁ FÁCIL! 

Romantizar a maternidade é o perigo maior que vivemos hoje em dia com as redes sociais! Todo mundo quer sair sorrindo na foto e às vezes a humanidade fica esquecida num filtro do instagran.

Me sinto abençoada de ter minha pequeninha nos braços, passamos a primeira páscoa juntos, em família! Me sinto agradecida por toda ajuda e parceria do meu marido e minha mãe neste momento mas existem questões  que são só minhas! 

Sentir e falar sobre,com sinceridade, sem florear faz da minha maternidade real, humana e por que não dizer mais bonita? 

Quem aí está passando ou sente algo parecido? Me conta vá? 🙂 assim me sinto menos ET Rs 

Um beijo,

Mamãe Up 

Anúncios

6 comentários sobre “Sem romantismo

  1. Cá realmente o romantismo nem sempre combina com a maternidade, tem dias que não somos nós mesmas, somos pura exaustão. Claro que todos os dias agradecemos a Deus por nossos filhos, pela saúde deles, mais tem dias desumanos para uma mãe. Por mais ajuda que tenhamos nosso fardo é grande e pesado. Com certeza desabafas e conversas como essa fazem nos sentirmos menos ET e mais humanas!!

    Parabéns pelo desabafo!

    Muito obrigada pelos elogios quanto a logo, amei fazer parte do seu projeto! Super beijo! 💕

    Curtido por 1 pessoa

  2. Esse nosso mundo materno tão cheio de dores e delícias nos faz mulheres tão melhores. Embora não seja exatamente fácil é extremamente gratificante. Pela diferença de 13 anos e meio entre a minha primeira e segunda filha, brinco dizendo que fui mãe de primeira viagem duas vezes. Já não lembrava de tudo em detalhes e até o banho eu achava que era igual andar de bicicleta, uma vez sabendo, nunca mais se desaprendia. Engano: o primeiro banho de Larinha eu quase a afoguei (susto!!). Sem querer assustar, o tempo passa e mudam as dificuldades. Quando chega adolescência, então, só Deus. Por ler muito desde sempre e ter ajuda de bons profissionais me orientando imaginei que tiraria de letra. Não tem sido nada disso. É muito, muito difícil ser mãe de adolescente, e olha que a minha filha não é rebelde nem desobediente. É uma dificuldade do “ser adolescente” num tempo permissivo, consumista, competitivo. Tem dia que tenho vontade de voltar pra barriga da minha mãe, haha!!! Mas Deus é muito sábio e vai nos capacitando a ser tolerantes, principalmente quando a coisa não é exatamente como a gente pensava. A paciência é uma virtude, a melhor que uma mãe pode ter. E quando ao romantismo… Ah, ele existe apesar de tudo, afinal existe amor. Muito amor.

    Você está se saindo uma grande mãe, Ca. Dedicada, paciente… Sorte da Ju e do Ney. Beijo na família. 😉

    Curtido por 1 pessoa

  3. Oi CA primeiramente ficou lindo o novo logo, A Camila arrasa mesmo ela fez o meu também😍😊.
    Olha CA passei a mesma coisa que você esta passando estava com 70 quilos e com 1,53 de altura, então imagina como não estava né 😁😁😁.
    Eu ficava a flor da pele pois roupas não me serviam, me sentia feia, tive infecção de urina, isso tudo junto.
    Nossa foi uma fase bem difícil, quando decide mudar foi porque eu também me sentia muita cansada, não tinha altura para suportar todo aquele peso.
    Baixei um aplicativo e comecei a fazer exercícios em casa, foi o ques ajudou a perder 20 quilos CA.
    Hoje estou bem comigo mesma e feliz.

    Espero poder te ajudar no que precisar.

    Um grande beijo.
    Mari
    vamosmamaes.blogspot. com.br

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s